http://www.jornalorebate.com/86/sol.jpg “A escritora  e Diretora do Departamento de Poesias da “Biblioteca Adir Gigliotti”
Sarah de Oliveira Passarella   e  Solange de Oliveira Alves”


Na última quarta feira dia 12/09/2007, tive o prazer de fazer parte do Evento Chá & Poesia, na Biblioteca Adir Gigliotti  em Campinas São Paulo, onde fiz a divulgação do livro Amor & Paixão, uma antologia de poesia e prosa, uma reunião de escritores contemporâneos editado pela Celeiro de Escritores.
Momento esse de grande importância e de muita alegria, como sempre falo sou apenas um grão de areia em meio a  tudo isso, mas também sei que grandes esculturas são formadas pela reunião de pequenos grãos.
Gostaria de agradecer ao Celeiro de Escritores por ter proporcionado essa alegria e também  todo carinho e atenção que a escritora Sarah O. Passarella diretora do departamento de poesias da Biblioteca Adir Gigliotti  demonstrou  desde os nossos primeiros contatos.
Meu muito obrigado a todos que fizeram parte dessa conquista, apoiando, incentivando e acreditando.
Um grande beijo.
Solange de Oliveira Alves.



Meus agradecimentos ao Sr. José Milbs e ao Jornal O REBATE pelo espaço concedido.





Essas  são as 8 metas do milênio, um compromisso da ONU e seus países-membros.                   
1-Acabar com a fome e a miséria
2-Educação básica de qualidade para todos.
3-Igualdade entre sexos e valorização da mulher
4-Reduzir a mortalidade infantil.
5-Melhorar a saúde das gestantes
6-Combater a Aids,malária e outras doenças.
7-Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente
8- Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.


Falando em Voluntariado

A fábula do beija-flor que carregava água no bico para tentar apagar o incêndio na floresta era sempre contada por Betinho, como metáfora da solidariedade, para buscar a mobilização dos brasileiros em ações e soluções voltadas às questões sociais.
O voluntariado, que tem quase 500 anos de existência no Brasil, dado como seu marco inicial a criação da primeira Santa Casa da Misericórdia, em São Vicente, São Paulo, no ano de 1543, teve através dos séculos um viés religioso, em que predominavam os valores de caridade e do amor ao próximo.
Movimentos internacionais como o da Cruz Vermelha e o do Escotismo acrescentaram novas idéias a esta solidariedade. Desvalorizado no Brasil, talvez por ter sido basicamente exercido por mulheres de classes mais elevadas,teve seu  momento mais importante, através do Projeto Rondon. Este programa, entre 1967 e 1989, levava universitários às localidades mais pobres do país, a fim de que estes jovens contribuíssem, com suas ações voluntárias, para o desenvolvimento daquelas localidades. Naquela época, o IDH, índice de desenvolvimento humano, ainda não havia sido criado pela ONU.Anos depois  nascem os Centros de Voluntariado, organizações não governamentais sem fins lucrativos .Longe de substituir o papel do Estado ou o trabalho de profissionais da área social, o voluntariado pode exercer função complementar, funcionando como um verdadeiro 'fermento' para o conjunto de esforços que vêm sendo realizados no sentido de garantir a todos os brasileiros seus direitos básicos e de diminuir nossos altíssimos índices de desigualdade.
Por tudo isto o dia, 28 de agosto, Dia Nacional do Voluntário, não deixa de aclamar ao povo brasileiro para que  através do voluntariado, contribua na construção do país que todos queremos - um Brasil mais desenvolvido, mais justo, mais solidário.
Sou voluntária e gostaria de passar essa mensagem à  muitas pessoas, para que pudéssemos pelo menos diminuir a desigualdade.
Faço parte do CDI Campinas que  é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos  criada em 2000, idealizada em 1995 por Rodrigo Baggio na cidade do Rio de Janeiro onde fica a matriz. O CDI Campinas contribui para esse aperfeiçoamento criando  e acompanhando  EICs (Escolas de Informática para Cidadania) promovendo a inclusão social utilizando as Tecnologias de Informação e Comunicação como instrumento para a construção e o exercício da cidadania.
Se cada um fizer a sua parte com certeza teremos um mundo mais justo.

10 Dicas sobre Voluntariado
1- Todos podem ser Voluntários
2- Voluntariado é uma relação humana, rica e solidária
3- Trabalho voluntário é uma via de mão dupla.
4- Voluntariado é ação.
5- Voluntariado é escolha
6- Cada um é voluntário a seu modo.
7- Voluntariado é compromisso
8- Voluntariado é uma ação duradoura e com qualidade
9- Voluntariado é uma ferramenta de inclusão social
10-Voluntariado é um hábito do coração e uma virtude cívica.


Solange de Oliveira Alves
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Fonte: Jornal do Comercio.
www.cdicampinas.org.br/index.asp

 Quisera  ser um pássaro.
Um pássaro azul.
Tal como visto na minha imaginação,
com  asas e penas suaves  feito anjo da guarda,
que voa por toda imensidão.
Mas como serei esse pássaro,
se não tenho penas azuis,
não tenho uma cor tão linda que me dê tanta luz?
Pássaro azul diga-me: -Como serei você?
Não tenho essa liberdade que lhe invade,
e o leva entre montes,
rios, em todo horizonte,
sem qualquer maldade.
Não posso ser você, não consigo cantar,
me expressar como seu canto,
que por encanto me encanta em qualquer canto.
Queria achar esse pássaro dentro de mim.
Queria que toda essa tristeza
virasse meu lindo pássaro,
e um dia  ela tivesse fim.
Meu pássaro azul onde estará você?

Solange de Oliveira Alves
Amor & Paixão vol. II
Celeiro de Escritores

http://www.jornalorebate.com/81/fig.jpg

Em cordas deixadas ao vento
Penduram-se sentimentos
O cordelista  ali deixa
Sempre seus  pensamentos
De amor ou poesias
Ou simplesmente  lamentos.

Quem sempre  fala a verdade
Não  merece  punição
O cordel em sua história
Sempre foi uma lição
Sendo incompreendido
Por toda população.

15/08/2007


“UM POUCO DA HISTÓRIA DO CORDEL”

Vinda de Portugal, a literatura de cordel chegou juntamente com os nossos colonizadores, em “folhas soltas”ou mesmo em manuscritos, instalando-se na Bahia mais precisamente em Salvador. Dali se irradiou para os demais estados do Nordeste. Perguntamos por que exatamente no nordeste?
Como se sabe, a primeira capital da nação foi Salvador, para os pesquisadores essa é a lógica.
A literatura de cordel é assim chamada pela forma como são vendidos os folhetos, dependurados em barbantes (cordão), nas feiras, mercados, praças e bancas de jornal.
São escritos em formas rimadas e alguns poemas são ilustrados com xilogravuras, o mesmo estilo de gravura usado nas capas.
Num ciclo de estudos sobre literatura de cordel, realizado em 1976, em Fortaleza, sob o patrocínio da Universidade Federal do Ceará , essa é a mais simples definição sobre cordel:
“Poesia narrativa, popular impressa”.
Uma grande cultura popular, que ainda não tem seu reconhecimento, mas um dia unidos chegaremos lá.

http://www.jornalorebate.com/80/1.jpgQueria ser as asas do  teu  coração.
Sendo tuas  asas,
iria te fazer sonhar,
iria te fazer amar,
iria te fazer voar....e voar
até me encontrar.
Queria simplesmente fazer-te feliz,
como um dia tu sempre quisestes.
Sendo as asas do teu coração,
tu poderias dar adeus à solidão,
pois nunca te deixaria solitário.
Nunca mais te  entristeceria,
isso eu não mais deixaria.
Sendo tuas asas, estaria em lugares,
que só  amor pudesse encontrar,
e assim voando e te amando  quisesse ficar.
Voaria contigo para qualquer canto,
te encheria de alegria e encanto.
Serias o coração mais feliz
que um dia se viu e se quis.
Sendo as asas do teu coração voaria bem alto,
E pediria para o céu te abençoar.
e para Deus ao teu lado para sempre ficar.
Esses são os desejos de um simples coração sem asas,
Que bate a esperar pelo teu,
Só assim unidos com asas e vôos poderíamos,
dar a tristeza um adeus.

Solange O. Alves
Antologia Amor & Paixão Vol. I
Celeiro de Escritores


 

“Falando de Amor“

Pensei em falar das coisas do nosso cotidiano, mas não estava inspirada para tal.
Pensei  em falar de uma palavra que ultimamente poucas pessoas sabem o que quer dizer, falar da palavra amor (do latim amor).
Palavra  que existe de várias formas, o amor materno, amor físico, amor platônico, amor a Deus, amor à vida, todas resumidas em  um ato, o ato de amar.
Será que aprendemos  amar? Será que sabemos dar amor?
Sócrates dizia que o amor era a única coisa que ele podia entender e falar com conhecimento de causa, enquanto Platão comparava o amor  a uma caçada.
Será que nos dias de hoje estamos a “caçar” o Amor?
O Amor materno com  sua pureza, suavidade e inocência, um amor sem  cobranças, e não podemos falar em amor a vida sem falarmos no Amor a Deus, ou vice e versa, mas o que importa é que  falemos e também saibamos dar e receber esse Amor.
Amor confuso ou  mau compreendido, mas é o Amor, com suas dúvidas com suas discórdias. O  que importa?
É o mais sublime do sentimentos.
Caçar, almejar, tentar encontrar e desfrutar desse amor, com erros e acertos esse é o nosso dever porque o importante é Amar.

Solange de Oliveira Alves
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

"VIDAS"

http://www.jornalorebate.com/78/FIG.jpgVoou como pássaro, pelo céu da vida.
Inflamou, clareou, machucou, sangrou.
Deixou tristeza, desespero e dor.
Angústia, que fez rolar lágrimas chamadas
Saudade!

Solange O. Alves
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(Meu respeito as vítimas da TAM Express, do Vôo 3054 da TAM e a seus familiares)

*****

“QUANTO VALE A VIDA?”


A duas semanas atrás estava eu a relatar neste nosso jornal toda expectativa em função dos Jogos Pan-Americanos RIO 2007, falava da alegria de muitos brasileiros e toda sua criatividade.
Mas no  dia 17 de julho como uma nuvem negra a tristeza veio e tomou lugar nos corações brasileiros.
Os mesmos brasileiros que dias antes estavam com um sorriso no rosto,agora  só refletia  a dor da  perda de outros irmãos.
A queda do Airbus da TAM levou sonhos, esperanças, pais, filhos, parentes, conhecidos quase 200 pessoas, que com certeza sonhavam com um futuro, tinha seus ideais, coisas que nunca serão realizadas.
Fico a perguntar até quando  haverá esse descaso pelo ser humano, quantos mais acidentes precisarão ocorrer, sendo que esse só foi mais uma tragédia anunciada.
Não sou especialista em tráfego aéreo, nem mesmo faço qualquer planejamento de pistas de aeroportos, para isso existe órgãos que deveriam ter tal competência,e fazer valer a ética profissional, e acima de tudo lembrar que estão lidando com vidas, e não deixar que os cifrões falassem mais alto.
Empresas aéreas com overbooking, pistas sendo reformadas ou mal reformadas, passagens aéreas sendo aumentadas, mas quem é que liga para o ser humano?.Parece que ninguém.
Essa dor é apenas das famílias que perderam seus parentes no Airbus da TAM e na TAM EXPRESS e não há reformas, explicações que apaguem essa dor.Quem se atreveria a perguntar para uma mãe “Quanto vale a indenização da perda de dois filhos, um de 12 e outro de 17 anos? Isso teria algum preço?
Sou apenas uma brasileira leiga, que compartilha essa dor,sou como uma daquelas pessoas vitimadas pelo acidente,por que poderia ter acontecido comigo, com você, com qualquer outra pessoa.
Como brasileira que sou fico a perguntar “Quanto está valendo a vida”.
Brasileiros mais uma vez  unidos agora  pela dor, em mistos de sentimentos, como a judoca mineira Edinanci Silva em meio a tanta alegria de ter ganhado a medalha de ouro, veio a dedicar a vitória a todas as vítimas da TAM, em um momento que seria alegria, o Brasil só pode ver lágrimas a rolar.
Apesar das imagens de exploração da mídia, existe uma que me comove, que na verdade mostra  por completo o que é solidariedade, são os nossos heróis bombeiros, que a pedido de familiares de algumas vítimas depositaram um buquê de flores nos escombros do acidente.
Fico a rezar por todos os parentes que tiveram seus entes queridos retirados de seu convívio, e deixo uma pergunta no ar ou a quem possa  responder.
Qual é  preço de quase 200 vidas?
Deixo aqui minhas condolências aos familiares das vítimas.
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

http://www.jornalorebate.com/77/Fig.2.jpgEsse poema foi feito em 24-08-2006, foi meu primeiro poema, por isso tenho nele um carinho especial, pois acredito que nele está a minha, a sua saudade, nossas lágrimas às vezes escondidas e algumas tristezas,vejo esse poema como se o papel fosse meu coração e os escritos fossem meus sentimentos bailando por ele. Espero agradar aos leitores.

Como o Vento

Como o vento,
meus sentimentos vão embora a fora.
Como o vento forte,
tenta achar um rumo, o seu prumo.
Sei lá onde, pro sul ou pro norte,
Lá vai ele cada vez mais forte.
Ou como a brisa leve,
meus sentimentos agora sem forças,
talvez me levem.
O vento forte com sua velocidade arrasadora,
me traz medo.
Meus sentimentos são destruídos com um simples estalar de dedos.
A brisa leve,
me faz fraca me faz mansa,
como se meu coração tivesse perdido,
toda a esperança.
Nesse momento sinto que não tenho mais sentimentos.
Sinto medo.
Com tantos ventos fortes e brisas na minha vida.
Esse sofrimento e simples sentimento,
talvez não consiga achar,
uma única saída.

Solange de Oliveira Alves
Pub.Antologia “Amor & Paixão” vol. I
Celeiro de Escritores

*****
Texto-“Orgulho De Ser Brasileira...”

Chegada a hora, contagem regressiva ..5,4,3,2,1 ....e começa o tão esperado “Jogos Pan-americanos Rio 2007” serão 16 dias com 5662 atletas de 42 países.Em sua XV edição todo o país estava em atenção para ver o espetáculo, fiz parte desse número de brasileiros, olhos fixos na TV não sabendo direito o que esperava ver,não sabia explicar se aguardava um espetáculo com fogos, cores e toda a criatividade que o povo brasileiro tem, ou esperava o maior dos espetáculos “ O SORRISO “ desse povo sofrido.
Vi tantos brasileiros reunidos no maior estádio da América latina o Maracanã, numa festa de cores, criatividade e organização, lindas imagens que me encantaram,imagens essas que também devem ter permanecido na mente de mais 41 países, um espetáculo que muitos países não acreditavam que um país subdesenvolvido, cheio de contrastes econômicos, sociais com uma mistura de etnias pudesse proporcionar.
Centenas de pessoas entre professores, donas de casa, estudantes,pessoas simples que ali estavam como voluntários.Poderíamos dizer que “voluntariando” a dar alegria a outros brasileiros.
Aquele brasileiro sofrido,mas que não cansa de lutar.
Ah! brasileiro que ri, que samba, batuca como ninguém se vê por instantes, mesmo por algumas horas feliz.
E isso pudemos ver, radiantes sorrisos numa alegria total.
Fiquei a pensar tanta beleza,com tanta gente simples que têm seu maior tesouro a “honestidade”, gente que precisa ser cuidada, ser feliz e já ajudaria se nossos governantes olhassem pra esse povo, prestasse atenção e jogasse pra bem longe toda desonestidade e toda corrupção (mas isso é uma outra história).
Mas mesmo assim o brasileiro mantém-se firme com seu sorriso, essa alegria que contagia outros povos, esse é o mesmo brasileiro,é aquele que luta, aquele que
sobrevive.
Então pensei, tenho muito orgulho do meu povo, do meu país.”Tenho o orgulho de ser brasileira”, pelo espetáculo transmitido, quanto pela coragem e vontade de viver desse meu povo “QUE NÃO DESISTE NUNCA”.
Fico desse outro lado da telinha na torcida por nossos atletas, e que todo esse evento
traga um pouco de alegria, sei que muitos irão criticar, muitos irão elogiar,mas o meu elogio especial vai para o “SORRISO E A ALEGRIA DO POVO BRASILEIRO” este sim,faz de tudo um espetáculo e merece todos nossos aplausos.
Bem-Vindos ao espetáculo!!

publicidade
publicidade
Crochelandia
publicidade
publicidade
Visitantes desde fevereiro de 2006:
30008350

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS