“Coisa Mais Linda”, nova série da Netflix, narra desafios femininos na década de 60

Abertura tem versão da música “Garota de Ipanema” cantada por Amy Winehouse

https://jornalorebate.com.br/19-04/coisa-mais-linda.jpg

“Coisa Mais Linda”, a nova série da Netflix, é realmente uma coisa linda. Contando a história da paulista Maria Luiza, interpretada por Maria Casadevall, o roteiro é marcado pela demonstração de enfrentamento ao machismo no ano de 1959. 

Após ser abandonada e roubada pelo marido Pedro, Maria Luiza decide seguir o sonho de abrir o próprio restaurante no Rio de Janeiro com música ao vivo, e música brasileira de primeira qualidade: o samba, é claro, e a Bossa Nova, que dava seus primeiros passos. 

A protagonista cresceu num ambiente conservador onde aprendeu com a mãe que “marido feliz significa vida feliz”. Ela precisa começar a desconstruir isso na própria mente, e é nesse ponto que entra a luta feminista. Maria Luiza se mostra forte ao enfrentar o próprio pai. 

Ela contracena com Adélia, interpretada por Patrícia Dejesus, que ao contrário de Maria Luiza, nunca levou uma vida de glamour, mora na periferia. Considero ainda mais um exemplo de mulher forte e determinada que faz o que quer para ser feliz. 

A estética impecável mostra um Brasil verdadeiro, as cores das áreas nobres e das favelas. Mostra a alegria das rodas de samba feitas na periferia e gente de verdade. São personagens e figurantes completamente reais, sem frescuras ou muita exibição. 

A montagem de som traz calmaria e dá aquela vontade de ir para a praia tomar uma água de coco. Além de músicas conhecidas, a série tem também trilha sonora própria, que dá muito orgulho da produção brasileira. 

Mas, como nem tudo é perfeito, a abertura decepciona. Sem desmerecer Amy Winehouse cantando em inglês uma versão de “Garota de Ipanema”, isso acaba deixando com um ar menos brasileiro. É claro que o ritmo é de Bossa Nova, mas seria muito mais legal escutar a abertura na língua portuguesa. 

A série, dirigida por Caito Ortiz, é uma ótima produção brasileira para se discutir as relações conservadoras no século passado e para curtir um pouquinho do que era o Rio de Janeiro nessa época. “Coisa Mais Linda” está disponível na plataforma da Netflix.

publicidade
publicidade
Crochelandia
Visitantes desde fevereiro de 2006:
33203868

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS