Gisele de Oliveira Leite: das passarelas como miss, à dublê de artista

http://www.jornalorebate.com.br/259/gisele01.jpg
Gisele (Miss Brasil) na companhia das outras nove candidatas de paises da America do Sul, no certame do Reina Sudamericana 2002

O ano de 2002 fez começar uma nova era no concurso miss Brasil, com o retorno de sua transmissão televisiva - pois o país estava há treze anos sem transmitir em rede nacional o espetáculo (a última vez foi em 1989, com a vitória cearense de Flávia Cavalcante Rebelo, em transmissão do "SBT") -, fazendo com que o público brasileiro pudesse novamente assistir anualmente o evento de beleza nacional, este que passou na "Rede TV!". Provavelmente o fato de o certame voltar a ter esse destaque televisivo, foi toda a repercussão em torno da primeira miss Brasil eleita no século XXI, a Miss Brasil 2001, Juliana Dornelles Borges (do Rio Grande do Sul), que fez dezenove cirurgias plásticas em dezembro/2000 para participar do espetáculo. Esse expediente usado por Juliana ocasionou polêmicas no país, e a disputa de Miss Brasil voltava à ter um certo status - como foi entre as décadas de 1950 à 1980 - já que as pessoas comentavam sobre esse assunto da pioneira miss Brasil em realizar cirurgias plásticas.

http://www.jornalorebate.com.br/259/gisele02.jpg
Gisele de Oliveira Leite como Miss Brasil, no concurso Reina Sudamericana 2002, em Santa Bruz, Bolivia

Devido à essa inovação no universo das misses brasileiras, havia uma certa expectativa no país em torno das escolhas de suas misses municipais de 2002. Na cidade de Macaé - RJ (que antes, não havia anunciado nenhuma miss para o evento de beleza estadual de 2001, fazendo a Miss Macaé 2000, Helena Maria Michelis, reinar por dois anos), a garota eleita como "Miss Macaé 2002" foi Gisele de Oliveira Leite, de 21 anos de idade, 1 metro e 75 centímetros de altura, 60 quilos, 89 de busto, 65 de cintura e 91 de quadril. Gisele teria de representar a cidade macaense no desfile do Miss Estado do Rio de Janeiro 2002, em concurso realizado em vinte e cinco de fevereiro de 2002, no Scala (Zona Sul do Rio de Janeiro - RJ). Ali, se despedia da coroa fluminense, Raquel Santos de Faria (de Itaguaí, 5ª colocada no Miss Brasil 2001). Eram vinte e três concorrentes municipais, e Gisele abiscoitou a vitória, tendo sido sua premiação estampada inclusive numa página do Jornal "O Globo", com sua fotografia em evidencia na página da matéria. As meninas ficaram hospedas na concentração entre os dias 23 à 25 de fevereiro. Na época - ainda antes do dia final da eleição estadual -, Gisele e as demais misses municipais fluminenses foram todas transportadas pela Evanil Transportes e Turismo Ltda (de Nova Iguaçu - RJ), para a realização das atividades de aperfeiçoamento como miss na concentração do evento, e também para todos os deslocamentos necessários. A Evanil - além de ter sido responsável pelos traslados das meninas - também foi uma das patrocinadoras do desfile.

http://www.jornalorebate.com.br/259/gisele03.jpg
Gisele em marco de 2003 num trabalho como duble de corpo de artista, numa das cenas dos primeiros capitulos da telenovela global “Paginas da Vida”

Algum tempo depois, dia 17 de março de 2002, Gisele esteve no evento fluminense da "Feijoada Vip 2002", do empresário Edilásio Jr (que depois, foi um dos mestres-de-cerimônia do Miss Brasil 2002, concurso o qual Gisele iría participar), e brilhou nessa ocasião.
Gisele defendeu o estado fluminense na disputa do Miss Brasil 2002, e era a concorrente que tinha a maior torcida do evento, a menina mais referendada. Pudera, ela era a dona da casa, pois era a miss do estado sede do espetáculo. A ocasião foi dia 13 de abril de 2002, na Boate Ribalta (Rio de Janeiro - RJ), apresentado pelo empresário Edilásio Jr - como mencionado antes -, e por Nayla Micherif (Miss Brasil 1997), contando com vinte e sete candidatas. No júri, contavam treze personalidades, dentre elas, ex - misses como a Miss Brasil 1965 (Maria Raquel Helena de Andrade), a Miss Mundo 1971 (Lúcia Tavares Petterle), e a Miss Brasil 1991 (Patrícia Maria Franco de Godói). É bom enaltecer que nesse espetáculo, todas as concorrentes estavam usando calçados "Sandra", e maiôs/biquínis "Catalina", essa última que é a antiga marca de trajes de banho, que é tradicional nos concursos de misses brasileiras. As garotas iniciaram a noite com a apresentação dos desfiles de trajes típicos, e Gisele entrou na passarela junto com a candidata do Rio Grande do Norte, Muriel de Lima Mendes. Depois, no desfile de maiô, Gisele entrou em trio, novamente com a potiguar Muriel, e a gaúcha Joseane Procasco Guntzel de Oliveira (que foi a eleita). No momento em que foi anunciado os nomes das dez semifinalistas, todas as meninas estavam de vestidos negros. Gisele figurou no grupo do TOP 10, e logo depois, passou pela avaliação da entrevista e o jurado que a entrevistou a perguntou: "Gisele, o que você tem como opinião sobre a violência nas grandes cidades?" A miss fluminense respondeu: "A violência é um fato que se dá pela falta de oportunidade de trabalho, e principalmente, pela falta de apoio às pessoas, pois a população precisa de apoio e trabalho, além de instrução e educação." Quando Gisele Leite terminou de responder, berros e aplausos vinham da direção do público, e para muitos, ela foi considerada a miss que deu a melhor resposta nessa avaliação da entrevista. Sobre os desfiles de traje de banho, tanto no desfile de maiô, quanto o de biquíni, as meninas usaram cores negras na vestimenta. Gisele, no desfile de traje de gala, usou um elegante vestido branco, com bordados, acompanhado de brincos também brancos. Depois, a apresentadora Nayla fez a apresentação individual das dez semifinalistas. E sobre o discurso sobre a Gisele, foi assim feita a sua exibição: "Gisele de Oliveira Leite é estudante do 2º ano de fonoaudiologia, e a sua meta de vida é estar sempre estudando e levando a educação às pessoas carentes, pois só a instrução pode dar a base para o sucesso. Gisele admira a governadora do estado do Rio de Janeiro, Benedita da Silva, que independente de sexo, etnia e classe social, prova que a mulher brasileira está conquistando seus espaços na sociedade". Anunciadas as cinco finalistas, Gisele entrou no grupo. No resultado final, Gisele galgou o 5º lugar, e venceu a candidata gaúcha, Joseane, que representou o país no evento do Miss Universo 2002.

http://www.jornalorebate.com.br/259/gisele04.jpg
Gisele (de vermelho, no centro da foto) como Miss Brasil, com o traje tipico brasileiro, juntamente com as demais concorrentes

Gisele, apesar de não ter vencido o desfile do Miss Brasil 2002, foi coroada como "Miss Brasil " também, pois representou o país num certame internacional de beleza, que foi o concurso "Reina Sudamericana 2002", em Santa Cruz, na Bolívia, juntamente com outras nove candidatas de países da América do Sul, no dia 15 de novembro de 2002. Lá, ela defendeu Macaé, o Estado do Rio de Janeiro e o Brasil, figurando entre as quatro misses finalistas, abiscoitando o 4º lugar. Marcela Ruete (dezessete anos, 1 metro e 72 centímetros de altura) de Santiago de Guayaquil, Equador, foi a vencedora.
Algum tempo depois, no início de 2003, Gisele - que antes, tirou o 4º lugar no desfile do Reina Sudamericana 2002 - passou a ser a 4ª colocada da disputa do Miss Brasil 2002 também. Isso, porque a vencedora (Joseane) participou do reality show "Big Brother Brasil 2003", e nessa época, ela assumiu publicamente que era casada desde 1998. Levando em conta que uma miss não pode ser casada, o seu título nacional foi cassado pela justiça. Isso, em 4 de fevereiro de 2003. Com esse problema, Joseane foi destronada, e passou o cargo para a 2ª colocada, Taíza Thomsen Severina (de Santa Catarina), que tinha antes defendido o país no concurso Miss Mundo 2002. Então, a classificação das candidatas brasileiras de 2002 avançaram uma colocação a mais. Por isso, Gisele é a 4ª colocada do desfile nacional que participou na Boate Ribalta do Rio de Janeiro - RJ.
Gisele se despediu do título de beleza municipal no início de 2003, devido à eleição da nova miss da cidade, a Miss Macaé 2003, Monique Berbat (que representou Macaé no evento do Miss Estado do Rio de Janeiro 2003, juntamente com outras trinta e seis candidatas municipais). Depois, em 22 de março de 2003, No Riosampa, Nova Iguaçu - RJ, Gisele entrega também, o título estadual à sua sucessora (Fernanda Anchieta Louback, de Nova Friburgo, semifinalista do Miss Brasil 2003).
Na mesma época que entregou a faixa estadual - já com 22 anos -, Gisele chegou a trabalhar como dublê de corpo numa das cenas dos primeiros capítulos da telenovela global "Páginas da Vida", de 2003. Ela foi dublê por três dias de gravação, recebendo R$ 1,5 mil como remuneração. Na cena da novela, a personagem da atriz Lavínia Vlasak (Estela de Azevedo Franco), sofre um acidente de carro num dia de chuva e aparece jogada no asfalto, desmaiada e nua. Na situação, a atriz global e a miss fluminense dividiram inclusive as possibilidades de adquirir uma pneumonia por causa das gravações. Elas ensaiaram a cena, ambas deitadas lado a lado, somente de calcinha, ensaiando os mínimos detalhes, visando a perfeição do trabalho para a TV. O que colaborou também para isso se dá ao fato de que Gisele e Lavínia - além de serem parecidas na fisionomia facial e corporal - possuíam a mesma estatura e medidas, com apenas uma pequena diferença no busto. E foi necessário a presença de uma dublê para a artista, pois ela seria sujeita à algumas conseqüências, já que no acontecimento, um caminhão pipa simulava uma chuva, e a água era gelada e penetrava nas orelhas e nariz. Então a produção da novela resolveu contratar a Gisele como dublê. E isso não foi devido ao fato da personagem de Lavínia aparecer nua no momento da situação, mas sim pelo motivo de que a cena seria um pouco longa, e a atriz poderia ficar exausta. Na época, Lavínia demonstrou contentamento com o trabalho de Gisele, mesmo ela sempre preferindo realizar por si só todas as cenas de seus personagens nos seus trabalhos artísticos.
Alguns anos depois - já em meados da década de 2000 - Gisele juntamente com as modelos profissionais Roberta Cerbino e Emanuelle Gomes, participou de um trabalho como modelo para a agência NitModels. Isso, para o "Catálogo Internacional Scarlat Cosméticos", o qual a miss e as demais modelos foram produzidas e fotografadas para a ocasião.
Até o presente momento, Gisele de Oliveira Leite é a 4ª Miss Macaé que foi eleita Miss Estado do Rio de Janeiro. Esse feito de Gisele Leite - há nove anos atrás - deixou (e muito) saudades para quem pôde e vibrou pela sua vitória macaense estadual de beleza - como este redator aqui - em cenário fluminense.
Com certeza de que a Miss Estado do Rio de Janeiro 2002 foi a candidata à Miss Brasil 2002, que mais demonstrou sensibilidade em seu semblante, idéias e posições naquele evento, dando um festival de humanidade, elevando a imagem macaense/fluminense.


Raphael Guedes Marinho.

 

publicidade
publicidade
Crochelandia
Visitantes desde fevereiro de 2006:
34147122

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS