Por que as pessoas quebram promessas?

Você conhece alguém que promete, mas não cumpre? Diz que vai fazer, mas não faz? Às vezes a promessa é para si próprio, e mesmo assim não leva adiante, como por exemplo: segunda-feira inicio a dieta; ou algo mais sério, vou parar de beber! O que faz a pessoa não levar adiante o que ela mesma quer realizar? Por que é tão difícil? Em geral é porque faz de um modo errado. Então vamos ver como fazer de um modo efetivo.

Existem três elementos por trás da promessa. O motivo, que é algo objetivo, que está no mundo e me faz agir para alcançar o que desejo; por exemplo vou parar de beber porque alcoolizado tenho causado problemas em família. Um outro elemento é o móbil, que é subjetivo, um sonho, algo que mexe com as emoções; por exemplo, a pessoa vê um celular numa vitrine e se encanta com o aparelho, entra na loja e o compra; às vezes não existia nenhum motivo, comprou apenas porque achou lindo e é o modelo que mais adorou. E também existe o fim, que é o elemento que une tanto o motivo como o móbil, lançando-os no futuro.

Quando prometo, desejo alterar algo no futuro que está vinculado a uma objetividade ou subjetividade. E o faço com total honestidade, realmente desejo mudar. Porém, no outro dia, a possibilidade de fazer o prometido, ou agir de outra maneira, têm o mesmo valor, é necessário escolher. Para manter a promessa é necessário recorrer ao passado, relembrar que prometi para que ela ganhe força novamente. Porém essa estrutura é frágil, pois facilmente é desmontada. Diante do balcão de bar o alcoólatra vai precisar escolher beber ou seguir a promessa de não mais beber. E ao pensar, vou beber apenas hoje para comemorar a vitória de uma conquista, ele afasta rapidamente a promessa e se vê livre para beber, principalmente se ele completar o pensamento dizendo que ele inicia a abstenção da bebida “amanhã”.

Quer ser firme na mudança? Então idealize o contexto futuro. Se veja em detalhes num cenário em que você apareça mudado. No caso do exemplo da bebida, se ver sóbrio nas diversas situações da vida. Veja como serão suas relações familiares, como elas estarão diferentes. É a posse desse futuro mudado que permite à pessoa ter uma razão para mudar e se manter firme no processo de mudança. Assista o vídeo para compreender melhor esse assunto.

Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449

A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia

Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

publicidade
publicidade
Crochelandia
Visitantes desde fevereiro de 2006:
31937103

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS