Das ruas empoeiradas de Conceição de Macabú até Macaé anos 50 de uma Cidade Pura

A- A A+
publicidade

http://www.jornalorebate.com.br/218/Macae3.jpg

Telmo, Gaguinho.Miltonsilis,Edvar,Geraldo

As vezes fico imaginando como era difícil e fácil a localização das pessoas. Havia uma espécie de código na hora em que se fazia referencia a elas. Como haviam 4 Nelsons na rua do Meio era fácil citar. Nelson de dona “Doca e seu Zezinho” do carro de praça; “Nelson de dona Pequena”; “Nelson de dona Elsa e Sto. Darcy” e “Nelson de Darcilio e Irene”. Com isso a gente sem querer dava aos amigos a genética pura e inocente das identificações quando das perguntas de “onde vocês estávamos até aquela hora e outras tantas interrogativas maternas”.

“Telmo de Seu Thiers” e “Telmo de Seu Zica” dividiam estes dois nomes difíceis mais tão perto um do outro. A diferença eram duas ruas que distanciavam um do outro. Thiers era um respeitado eficiente Fiscal da Prefeitura e um boémio das antigas. Seu “Zica” era o barbeiro que morava em nfrente a casa de seu “Pepeu” e fazia parte da tinha história desta nesta bela e acolhedora região de Macaé.

Quando pequeno o nosso “Telmo da rua do Meio” era “Telmo Cabeção”. Ao crescer e se tornar jovem era “Telmo Batatais”s por ser um bom goleiro nos treinos do Independente. Quando foi para o SENAI virou “Telmo Jurubeba” e quando morreu em Conceição de Macabú, este meu velho amigo, era Telmo Pereira de Azevedo que se casou com a filha de Mesquita líder da UDN de lá. As históorias se entrelaçam de uma forma tão afetiva que as vezes creio muito em formação anterior aos fatos existentes.

Telmo nasceu no carnaval e morreu tambemtambém no Carnaval. Foi “PiaoPião de Obras”, militante de Esquerda e gostava deassumia ser dizer-se Comunista numa época em que muitos fugiam e se furtavam em assumir e dizer.

OS JOVENS DE MACABÚ

Os jovens vindo de Conceição de Macabú para estudar em Macaé vinham de mansinho, de vagarinho e iam se acomodando em nossos corações ao ponto de se transformarem em quase irmãos. Foi assim com Miltonscillis, Edvar, “Gaquinho” e Geraldo.”Gaguinho” era de uma docilidade que a todos cativavam. Fez concurso para Policia e soube, no meado do ano de 2001 que tinha falecido. Quem me falou foi Edivar num café do Centro da cidade. Eles passaram a ter os mesmos desejos que os nossos e participavam do nosso social, político, esportivo e afetivo.

Conceição de Macabú e Macaé sempre estarão unidas embora com cidades estejam separadas. As famílias de Macaé e de lá se misturam nas raízes e no afetivo onde o tempo jamais irá desunir.

(José Milbs, memorialista e editor). 

publicidade
publicidade
publicidade
Crochelandia
publicidade
publicidade
Visitantes desde fevereiro de 2006:
30228025

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS