RJ: Cerca de 66.500 micro e pequenas empresas e MEI’s poderão aderir ao Refis

A- A A+
publicidade

Por Cintia Moreira

unnamed 4

Aproximadamente 66.500 micro e pequenos empresários cariocas, que estão em dívida com a União, poderão aderir ao Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Refis). A iniciativa oferece o parcelamento da dívida e descontos de até 90% sobre atrasos, de acordo com a modalidade de adesão.

No estado do Rio de Janeiro, os micro e pequenos empresários devem mais de R$ 6 bilhões. A analista do Sebrae do Rio de Janeiro, Juliana Lohamann, conta quais são os benefícios do programa. “A redução dos juros, das multas e dos encargos legais. Então, todas as micro e pequenas empresas que estão no Simples Nacional e que tiverem débitos até novembro de 2017 poderão acessar o programa de regularização tributária, esse refinanciamento. Já existe um simulador disponível no site da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. Nós orientamos que cada microempresa procure os seus contadores e faça a sua simulação”, detalha Juliana.

O projeto que instituía o refis das MPE’s havia sido aprovado pelo Legislativo em dezembro de 2017, mas foi barrado pelo presidente da República em janeiro deste ano por limitações orçamentárias. O Congresso Nacional, então, derrubou o veto por 346 votos a 1 na Câmara e 56 votos a 0 no Senado. Um dos apoiadores da matéria foi o senador Eduardo Lopes, do PRB do Rio. De acordo com o parlamentar, a aprovação do Refis vai ajudar milhares de pessoas a quitarem suas dívidas, decorrentes da crise financeira instalada no país.

“Não está fácil para ninguém vencer os tantos desafios da longa crise pela qual passamos. Do total de trabalhadores com carteira assinada, as micro e pequenas empresas representam nada menos, ou representavam, melhor, nada menos do que 54% em 2015, ou seja, empregavam 16,9 milhões de indivíduos, mostrando então o crescimento da micro e pequena empresa no Brasil”, explicou o senador.

Para participar do Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, é preciso pagar, pelo menos, 5% do valor dos débitos vencidos até novembro de 2017. Essa primeira parcela pode ser dividida em até 5 vezes.

O restante pode ser pago de três formas: em uma parcela única, em 145 parcelas ou em 175 parcelas. O valor da parcela mínima não pode ser inferior a R$300 para as microempresas e empresas de pequeno porte e de R$50 para os microempreendedores individuais.

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Refis pode beneficiar cerca de 600 mil empresas em todo o Brasil, que devem cerca de R$ 20 bilhões à União.

A simulação, para saber quanto ficará cada parcela, pode ser feita pela internet, no site da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, que é o www.pgfn.fazenda.gov.br.

A adesão ao Refis terminará às 21h do dia 9 de julho.

unnamed5

publicidade
publicidade
publicidade
Crochelandia
publicidade
Visitantes desde fevereiro de 2006:
30452268

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS