Macaé, 1996: mais uma ‘Leal Assumpção’ como rainha da beleza

A- A A+

http://www.jornalorebate.com.br/286b/a1.jpg
O TOP 3 do Miss Macae 1996. A menina que esta no meio do trio, ao centro da foto, e Paula Leal Assumpcao (1 lugar). A da esquerda e Simone Hermann (2 lugar). Ja a da direita e Catia Franca (3 lugar, a Miss Cavaleiros 1996).

O ano era o de 1996 e na cidade de Macaé-RJ foi consagrada Paula Leal Assumpção como a mais bonita.

Isso, pois ela venceu o campeonato de beleza da cidade e sagrou-se como a ‘Miss Macaé’. As expectativas em torno da participação de Paula (Paulinha, como é carinhosamente referida pelas pessoas em geral) no próximo concurso Miss Estado do Rio de Janeiro era grande, pois apesar de que a Miss Macaé 1995 Helen Barcelos Andrade não figurou entre as misses semifinalistas da disputa do tal ano, porém a vencedora deste concurso fluminense, a Miss Estado do Rio de Janeiro 1995 Renata Garcia Abreu e Souza cravou o 3º lugar na competição do Miss Brasil 1995, certame nacional este que, inclusivelmente, brilhou com a participação de uma macaense que já tinha até se consagrado antes como miss na cidade de Macaé, Viena Oliveira Pinto Relvas – Miss Macaé 1993 e semifinalista do concurso estadual fluminense de 1993 – que estava ali ornada como a Miss Acre 1995, representando o citado estado nessa concorrência, já que a mesma havia sido coroada para isso. Outro fator – o maior de todos – que colaborou para que os macaenses tivessem perspectivas enormes em Paula no desfile estadual, se dá ao fato de que 2 anos antes, a irmã mais velha da mesma, Patrícia Leal Assumpção foi eleita Miss Macaé e venceu a etapa de beleza estadual e tirou 4º lugar no concurso nacional. E além de tudo, Patrícia recebeu outra premiação estadual naquele glorioso ano, pois foi nomeada Miss Estado do Rio de Janeiro ‘Beleza Internacional’ 1994 e pôde então defender o estado fluminense no concurso Miss Brasil ‘Beleza Internacional’ 1994, e nesse espetáculo galgou a 5ª colocação. Ou seja, Patrícia foi rainha da beleza fluminense em 1994 através de 2 cargos. E por tudo isso, era óbvio – por parte da população macaense local – que houvesse uma esperança fundada em promessas com relação ao sucesso de Paula Leal Assumpção no concurso estadual 1996.

http://www.jornalorebate.com.br/286b/a2.jpg
Paula Leal Assumpcao em momento ainda como candidata a Miss Macae 1996. A foto foi feita no bairro macaense 'Cavaleiros', na conhecida praia do referido local, onde aconteceu o concurso de beleza que a especificada miss venceu.

Falando sobre Paula, ela nasceu no dia 2 de janeiro de 1978, em Macaé. Tinha a irmã mais velha Patrícia, e 2 anos depois ganhou outra irmã, Paola Leal Assumpção. “Tive uma infância tranqüila. Tanto a minha fase de criança, quanto o meu período como adolescente foram calmos. As atividades que eu fazia eram feitas aqui em Macaé, sobretudo em relação aos estudos”, conta Paula, que na adolescência, aos 16 anos, assistiu as vitórias de sua irmã como miss 1994.
Em 1996, Paula Leal Assumpção completou 18 anos e iniciou a trajetória de miss sendo convidada para disputar o Miss Macaé em desfile cuja final iría ser realizada na Praia dos Cavaleiros de Macaé. “Eu era uma garota simples, que não tinha anseios em ser miss, nem a ambição de repetir os feitos de minha irmã. A minha família me incentivou bastante a me apresentar como candidata no concurso, inclusive a própria Patrícia. Resisti, mas depois de muitas insistências das pessoas, resolvi assistir aos ensaios das outras competidoras somente por lazer e não em compromisso firmado”, diz Paula. Durante os instantes em que Paula era espectadora dos ensaios, a pressão para que ela se tornasse candidata ia aumentando, mas a mesma mantinha a resistência. Porém, no último dia dos ensaios, a macaense resolveu participar do campeonato de beleza como concorrente. A próxima etapa de Paula seria enfrentar a pré-seleção das misses antes do dia da final. Neste momento, dentre as várias meninas, foram selecionadas cerca de 15 para competirem na final. E Paula foi uma das escolhidas e ganhou o direito de participar do evento. No dia do espetáculo, o corpo de jurados foi formado por macaenses e algumas personalidades oriundas de outras cidades. “Os jurados do Concurso foram: Diretores do Jornal O Debate (Oscar Pires e Zilma); Colunistas do Jornal O Debate (Isis Maria e Peron Frongolio); Diretor Comercial da TV Lagos (Luis Galiard); Miss Brasil 1995 (Raquel); Empresárias (Geovana Besada, Cristina Pessanha Feijó e Viviane Farah); Cirurgião Plástico (Luiz Porto); Deputada Estadual (a macaense Tânia Jardim Mussi); Miss Macaé 1995 (Helen Barcelos Andrade); Secretária Municipal de Educação (Marialva Neto Gentil, que foi eleita Miss Macaé em 1967, galgando 8º lugar no concurso estadual de 1967); Coordenadora do Concurso Miss Estado do Rio (Bertini). Esses são os nomes que fizeram parte da comissão julgadora”, recorda Paula. Durante o campeonato, Paula desfilou com traje de gala (vestido social negro) e traje de banho (maiô também de cor negra). Paula venceu a eleição, seguida de Simone Hermann (2º lugar) e Cátia França (3º lugar, que antes foi escolhida como ‘Miss Cavaleiros 1996’). E a cidade mais uma vez foi premiada com uma rainha da beleza, a Paula. “Foi bom ter participado do concurso. Sem falar no clima de alegria e amizade que houve entre nós concorrentes. Elas aceitaram bem a minha vitória, souberam perder, e eu fiz amizade com as mesmas”, explica Paula.

http://www.jornalorebate.com.br/286b/a3.jpg
Paula, no dia 2 de dezembro de 2010, no 'Hangar 3' apresentando o Celebrare em Macae. Na foto, ela esta no meio, ao centro. A sua esquerda, sua irma mais nova, Paola Leal Assumpcao. E a sua direita, a prima Adriana Pedrine.

Adornada com a faixa macaense, Paula Assumpção teria de participar da etapa estadual, cuja final seria no dia 14 de abril daquele ano, na Plataforma-RJ. Eram 30 competidoras municipais contando com a macaense. De Macaé, saíram conduções que levavam familiares e amigos de Paula, rumo ao espetáculo, para torcerem por ela. O lugar estava cheio de pessoas assistindo o certame que foi comandado pelo Max Sang – conhecido pelo nome artístico ‘Paulo Max’, adotado desde 1965 – que tristemente faleceu carbonizado algum tempo depois ainda naquele ano, na serra fluminense, em um acidente automobilístico, aos 63 anos. Sobre a participação de Paula, ela desfilou nas passarelas com o seu traje de gala (um vestido social de cor branca), e com 2 trajes de banho (maiô azul e bikini negro). Anunciadas as 15 semifinalistas, Paula figurou nessa parte. Depois, o número de semifinalistas se reduziu para 10, e a macaense continuou no grupo. Escolhidas as 5 finalistas, Paula permaneceu classificada. A Miss Macaé não venceu, mas chegou perto do título, pois conquistou o 3º lugar no resultado final. Ou seja, a macaense foi a Miss Estado do Rio de Janeiro 1996 ‘número 3’. E o 1º lugar coube a Miss Volta Redonda, Carolina Thaís Muller de Souza, que depois foi a 5ª colocada no Miss Brasil 1996. “Gostei de ter participado do concurso estadual, pois foi uma experiência legal o fato de eu ter representado Macaé na concorrência. Nem ao menos fiquei chateada por não ter ganho. As outras demais garotas que estavam defendendo suas cidades, também levaram na esportiva as suas derrotas, e não demonstraram frustrações com a perda. E o clima entre todas nós estava muito bom, com tranqüilidades e sem rivalidades. Outro fator ótimo foi a convivência que tivemos com a produção e organização do concurso, como os fotógrafos por exemplo. Cheguei a ter contato com Paulo Max, mas pouca proximidade, pois as atividades ali eram um tanto corridas”, lembra Paula.

http://www.jornalorebate.com.br/286b/a4.jpg
Nessa fotografia, Paula em 2006 - 10 anos depois de ter sido coroada miss - numa epoca em que ela teve a felicidade de ser a madrinha do evento comunitario do 'McDIA FELIZ', em Macae.

Talvez, devido ao êxito de Patrícia em 1994, a comissão julgadora do Miss Estado do Rio de Janeiro 1996 resolveu não dar a Paula o título máximo da beleza fluminense. Se foi isso, provavelmente seria para não ocorrer uma vitória dupla dentro de uma mesma família municipal. Mas se foi isso, não importa, pois Paula só guardou boas lembranças de sua fase como miss. Além do mais, não se sentiu cobrada pela família, amigos e nem por outras pessoas, em vencer os concursos de beleza que participou para repetir as consagrações da irmã. Isso, pois nos certames que participou, ela como candidata não aturou nenhumas ‘pressões típicas’ para bisar o sucesso familiar. “Em momento nenhum me senti cobrada pelos macaenses em ter de conseguir vitórias devido ao fato de minha irmã ter chegado longe como miss”, relembra Paula.
O cabeleireiro oficial de Paula foi o mesmo de sua irmã, o macaense Luiz Alfredo de Melo Viana (‘Alfredinho’, falecido em junho/2009), o “New’s Alfred’s”, que era o dono do salão “Alfred’s Studio”, estabelecimento este que levava seu próprio nome. Alfredinho, que também atuava como estilista, sempre gostava de conversar com as pessoas sobre Paula e Patrícia, as irmãs ‘Leal Assumpção’, que são misses de Macaé dos anos 90, as quais ele colaborou em seus respectivos reinados. Quem freqüentou o salão do saudoso macaense e mantinha amizade com o mesmo, sabe o quanto ele tinha gosto em mencionar ambas como 2 bonitas misses que o município macaense guardou na sua história, além de serem simpáticas pessoas.
Durante seu reinado, Paula marcou presença em bastantes eventos em Macaé, tendo atuado inclusive como jurada em desfiles na cidade.
No ano seguinte, aconteceu o desfile do Miss Macaé 1997 em concorrência que foi realizada também na Praia dos Cavaleiros. Na ocasião, Paula se despediu do público macaense e transferiu o título à nova miss, Gláucia Boaron (que participou do acontecimento de beleza estadual 1997, sendo semifinalista).

http://www.jornalorebate.com.br/286b/a5.jpg
Em 12 de julho de 2011, Paula no aniversario de 80 anos do sogro, o ilustre macaense Silvio Lopes, ex-deputado federal e ex-prefeito de Macae. Na foto, a ex-miss esta na companhia da professora e socialite Tania Maria Schueler.

Alguns anos depois, em 2003, Paula casou-se com o político brasileiro Glauco Mussi Lopes Teixeira, mais conhecido como ‘Glauco Lopes’, este que além de ser um conhecido macaense, foi eleito deputado estadual em 2002 com 60.049 votos, e reeleito na eleição posterior de 2006, com 44.782 votos. Glauco é filho do famoso macaense Sílvio Lopes Teixeira, que já foi eleito prefeito de Macaé por 3 vezes e deputado federal em 2 vezes. Paula, tornando-se esposa e nora de ilustres macaenses da comunidade local, acabou se projetando socialmente na cidade bem mais por isso, do que por ter sido premiada alguns anos antes como rainha da beleza macaense e ter abiscoitado classificação ótima no concurso de miss do estado fluminense de 1996. Depois de casada, o nome de Paula Leal Assumpção passa a ser: ‘Paula Leal Assumpção Lopes’. O ex-deputado estadual e a ex-miss municipal possuem 2 filhos: Léo (6 anos) e Rafael (de 4 anos). “Eu comecei a namorar o Glauco depois de ter entregado a faixa de Miss Macaé para minha sucessora. Nosso matrimônio tem 8 anos e 2 proles”, conta Paula.
Em 2006, numa época em que a professora, socialite e colunista macaense Tânia Maria Schueler era voluntária da campanha do McDia Feliz, Paula teve a felicidade de ser convidada por ela, para ser a madrinha dessa ocasião da solidariedade em Macaé – acontecimento comunitário este o qual Tânia Schueler foi a anfitriã. Tal evento humano e solidário que ajuda às instituições de apoio e combate ao câncer infanto-juvenil – que é coordenado pelo Instituto Ronald McDonald – aconteceu logicamente no último sábado do mês de agosto (dia 26), já que assim é a sua tradição.
Atualmente, Paula permanece fazendo parte do “GUIA TURISMO & EVENTOS”, empreendimento esse que é conhecido no município macaense por sempre ter atuado em função do turismo e principalmente de grandes eventos no município, como o próprio nome diz. E a empresa conquistou há pouco tempo, um recente espaço para eventos e entretenimentos na cidade, que é o ‘Hangar 3’, um local novo que tornou-se conhecido pelos munícipes local.
A ex-miss Macaé concilia os serviços profissionais juntamente com as atividades familiares. “Diariamente, eu me divido quase que em 2, pois a rotina que levo é um pouco atulhada. Além da vida profissional, cuido da minha casa e dos meus filhos que são crianças. Levo os meninos para estudarem e para qualquer outra atividade ou eventualidade que for preciso que se desloquem”, explica Paula.
Paula, a 2ª Miss Macaé vinda da família macaense ‘Leal Assumpção’, é das mais belas misses do município, dentre todas as épocas, juntamente com a irmã. Ambas brilharam em cenário municipal/estadual na década de 1990.

Raphael Guedes Marinho.

publicidade
publicidade
Crochelandia
Visitantes desde fevereiro de 2006:
30994114

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS