O COMBATE À DENGUE DEPENDE DE TODOS

A- A A+
publicidade

Todos nós temos acompanhado pela televisão, jornal e rádio as notícias de que a dengue está se alastrando por vários estados e cidades. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o que é a doença, como é transmitida e o que podemos fazer para que a dengue não atinja as nossas comunidades. Com este Aprendendo Mais sobre a Dengue, queremos que os coordenadores estaduais, diocesanos, de áreas, paroquiais e, principalmente, todos os líderes da Pastoral da Criança tenham mais conhecimentos sobre essa doença para que possam orientar melhor as famílias acompanhadas. Então, vamos ver:

O QUE É DENQUE E COMO SE PEGA ESSA DOENÇA?

A dengue é uma doença infecciosa causada por vírus. Esse vírus é transmitido às pessoas pelo mosquito Aedes Aegypti. Mas, para que o mosquito possa transmitir o vírus, é preciso que antes ele tenha picado uma pessoa doente. A fêmea do mosquito da dengue pica as pessoas porque ela precisa da proteína do sangue para que seus ovos possam se desenvolver.
O mosquito da dengue prefere as primeiras horas da manhã e no final da tarde para picar as pessoas. Mais no fim da tarde, o mosquito põem seus ovos na água.
A fêmea do mosquito é muito cuidadosa, põem seus ovos num lugar escuro ou sombreado, de preferência onde tenha água limpa e cristalina. Para descansar, os mosquitos preferem os lugares escuros e quietos como quartos, banheiros e cozinhas, onde pousam nas paredes, nas peças de roupas penduradas e nos mosquiteiros. Os mosquitos adultos podem viver cerca de 35 dias.

QUAIS OS SINTOMAS DA DOENÇA?

Uma pessoa pode suspeitar de estar com dengue quando tem febre alta, dores pelo corpo todo e dor de cabeça, falta de apetite, dor no fundo dos olhos, náuseas, vômito, coceira pelo corpo e pequenas manchas na pele. As crianças podem ainda se queixar de fortes dores na barriga. Os adultos, além dos sintomas gerais, podem ter pequenos sangramentos pelo nariz, gengivas, estômago, intestino, bexiga e útero.
A maioria das pessoas tem a forma menos perigosa da doença que é chamada de dengue clássica. No entanto, algumas pessoas, além dos sintomas da dengue clássica, podem apresentar outras complicações como grande hemorragia, aumento do tamanho do fígado e problemas circulatórios. Essa forma é chamada de dengue hemorrágica e é muito grave, podendo levar a pessoa à morte em poucos dias.

EXISTE TRATAMENTO PARA A DENGUE?

Não existe tratamento específico para acabar com a dengue. Na dengue clássica, os medicamentos usados são o Paracetamol e a Dipirona, que servem somente para aliviar as dores no corpo e a febre. Os doentes não podem tomar AAS, Melhoral e Aspirina, pois esses medicamentos podem provocar hemorragias.
As pessoas que estão com a forma mais grave de dengue devem ser encaminhadas com urgência para o serviço de saúde, pois é necessário internar o doente para que ele receba o tratamento no hospital.

O QUE ESTÁ SENDO FEITO PARA ACABAR COM A DOENÇA

A dengue só vai desaparecer das nossas comunidades quando não existir mais o mosquito que carrega o vírus. E, para que desapareçam os mosquitos, é necessário descobrir onde eles estão se criando e depositando seus ovos. Esse trabalho é feito pelos agentes de saúde e pessoal especializado que:
Visitam casas e outros locais onde os mosquitos possam se desenvolver, tais como: borracharias, depósitos de sucatas e de materiais de construção, cemitérios, etc.;
Coletam amostras de água para estudo;
Borrifam com inseticida os criadouros encontrados;
Além desse trabalho é realizada uma ampla campanha de esclarecimentos sobre como a população pode ajudar na eliminação dos mosquitos.

O PAPEL DE CADA UM DE NÓS

Com certeza, se procurarmos em nossas próprias casas e quintais vamos encontrar muitos locais que servem de abrigo e criadouro para o mosquito da dengue, vamos ver?

DICAS DE PREVENÇÃO DA DENGUE

Fure pneus velhos, guarde garrafas vazias com o gargalo para baixo, coloque areia nos pratos dos vasos ou lave-os a cada 3 dias, fure ou amasse latas vazias e recipientes plásticos antes de jogá-los no lixo, mantenha caixas d’água bem fechadas, tampe os poços, os barris e outros depósitos de água.

Brasileira Cordeiro Lopes
Assistente técnica da Pastoral da Criança

Ilustrações: material de divulgação da Campanha Não dê dengo pra dengue - Governo Estadual do Rio Grande do Sul

publicidade
publicidade
publicidade
Crochelandia
publicidade
publicidade
Visitantes desde fevereiro de 2006:
30205164

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS