Sete maneiras de proteger sua visão da degeneração macular relacionada à idade

A- A A+
publicidade

Ter uma história familiar de doença ocular pode colocá-lo em maior risco de desenvolver a doença?

problema visao idoso

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é a causa mais comum de perda de visão e cegueira em americanos com mais de 50 anos, afetando cerca de 2,1 milhões de pessoas em todo o país. O diagnóstico precoce e o tratamento são as chaves para prevenir a perda de visão. A Academia Americana de Oftalmologia está investindo na educação do público sobre o tema, produzindo campanhas e materiais informativos.

“A degeneração macular relacionada à idade uma doença degenerativa que ocorre quando parte da retina, chamada de mácula, é danificada. A mácula é a parte do olho que oferece uma visão central e nítida, necessária para ver os objetos de frente. Ao longo do tempo, a perda da visão central pode interferir nas atividades cotidianas, como a capacidade de dirigir, ler e ver rostos claramente”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

“Hoje, os oftalmologistas têm mais ferramentas para diagnosticar a doença mais cedo e tratá-la melhor. Mas esses avanços não podem ajudar os pacientes cuja doença não é diagnosticada ou os pacientes que desconhecem a gravidade de sua doença. A falta de entendimento das pessoas sobre a DMRI é um perigo real para a saúde pública. Um estudo recente mostrou que a maioria das pessoas com a doença não percebe que ela é uma questão de saúde crônica que exige atenção regular pelo resto de suas vidas”, afirma o oftalmologista Juan Caballero, que também integra o corpo clínico do IMO.

A Academia Americana de Oftalmologia reuniu sete dicas para ajudar as pessoas a prevenirem a degeneração macular. Confira cada uma delas:

01) Faça exames oftalmológicos regularmente: a DMRI, geralmente, não apresenta sinais de alerta precoce, de modo que a realização de exames oculares regulares é fundamental para diagnosticar e tratar a doença ocular em seus estágios iniciais. “A entidade americana recomenda que adultos sem sinais ou fatores de risco para doenças oculares façam uma avaliação inicial para a doença ocular aos 40 anos - momento em que os sinais iniciais da doença e as alterações na visão podem começar a ocorrer. Aos 65 anos, a Academia Americana de Oftalmologia recomenda a realização de um exame a cada dois anos, mesmo na ausência de sintomas ou problemas oculares”, afirma Juan Caballero;

02) Pare de fumar: numerosos estudos mostram que o tabagismo aumenta o risco de desenvolver DMRI e a velocidade com a qual a doença progride. “Os fumantes são duas vezes mais propensos a desenvolver degeneração macular em comparação aos não-fumantes”, observa o oftalmologista;

03) Mantenha uma dieta bem equilibrada: estudos demonstram que adotar uma dieta rica em frutas, vegetais e alimentos ricos em nutrientes, como o salmão e as nozes, pode reduzir o risco de DMRI. “A pesquisa também sugere que os pacientes que comem mais peixes frescos, importante fonte de ômega-3, apresentam um menor risco de desenvolver a doença”, destaca Juan Caballero;

04) Utilize o suplemento vitamínico apropriado: as vitaminas podem atrasar a progressão da DMRI em sua forma avançada e ajudar as pessoas a manter uma visão mais longa se tiverem a forma intermediária da doença ou a forma avançada em um olho. “Mas certifique-se de que a sua suplementação vitamínica é a combinação certa de vitaminas. Um estudo recente descobriu que alguns dos produtos mais vendidos não contêm doses de ingredientes iguais às fórmulas de vitaminas oculares classificadas como eficazes em ensaios clínicos”, diz o oftalmologista;

05) Exercite-se regularmente: exercitar-se três vezes, por semana, pode reduzir o risco de desenvolver a forma úmida da doença em 70%. “Estudos também mostram que a atividade física pode diminuir os grau da doença nos estágios precoce e tardio”, afirma Caballero;

06) Monitore sua visão com um Teste de Grade de Amsler: “este teste simples leva menos de um minuto e pode ajudar as pessoas com DMRI a salvar sua visão. Usar esta grade é essencial para detectar mudanças de visão que não sejam óbvias, para que você possa comunicá-las ao seu oftalmologista”, afirma o oftalmologista do IMO;

07) Conheça a história da saúde ocular da sua família: se você tem um parente próximo com DMRI, você tem uma chance de 50% maior de desenvolver a condição. “Antes do seu próximo exame oftalmológico, converse com sua família sobre a história das doenças oculares mais prevalentes. Você pode precisar de exames oculares mais frequentes com base no seu histórico familiar”, orienta Juan Caballero.

 

 

 CONTATO:

Site: http://www.imo.com.br/home.aspx

Facebook: https://www.facebook.com/imosaudeocular

You Tube: https://www.youtube.com/user/imosaudeocular

 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO:

Márcia Wirth

MW- Consultoria de Comunicação & Marketing em Saúde

Site: www.marciawirth.com.br

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefones: (11) 9 9394 3597/3791 3597

publicidade
publicidade
publicidade
Crochelandia
publicidade
publicidade
Visitantes desde fevereiro de 2006:
30246924

Blogs dos Colunistas

-
Ana
Kaye
Rio de Janeiro
-
Andrei
Bastos
Rio de Janeiro - RJ
-
Carolina
Faria
São Paulo - SP
-
Celso
Lungaretti
São Paulo - SP
-
Cristiane
Visentin

Nova Iorque - USA
-
Daniele
Rodrigues

Macaé - RJ
-
Denise
Dalmacchio
Vila Velha - ES
-
Doroty
Dimolitsas
Sena Madureira - AC
-
Eduardo
Ritter

Porto Alegre - RS
.
Elisio
Peixoto

São Caetano do Sul - SP
.
Francisco
Castro

Barueri - SP
.
Jaqueline
Serávia

Rio das Ostras - RJ
.
Jorge
Hori
São Paulo - SP
.
Jorge
Hessen
Brasília - DF
.
José
Milbs
Macaé - RJ
.
Lourdes
Limeira

João Pessoa - PB
.
Luiz Zatar
Tabajara

Niterói - RJ
.
Marcelo
Sguassabia

Campinas - SP
.
Marta
Peres

Minas Gerais
.
Miriam
Zelikowski

São Paulo - SP
.
Monica
Braga

Macaé - RJ
roney
Roney
Moraes

Cachoeiro - ES
roney
Sandra
Almeida

Cacoal - RO
roney
Soninha
Porto

Cruz Alta - RS